UFC: doping de Anderson Silva acusa reposição hormonal

UFC: doping de Anderson Silva acusa reposição hormonal

Flagrado no exame antidoping em novembro, lutador pode antecipar sua aposentadoria caso suspensão seja extensa. Anderson Silva foi pego por uso de testosterona sintética e diurético.

Anderson Silva foi pego por uso de testosterona sintética e diurético.

Em novembro de 2017 o lutador brasileiro Anderson Silva foi flagrado no exame antidoping semanas antes da luta contra Kelvin Gastelum, no UFC Xangai. Nesta quinta-feira, o site do Canal Combate publicou que o lutador foi pego por uso de testosterona sintética (metiltestosterona) e diurético. O canal por assinatura, parceiro oficial do UFC e detentor de exclusividade em várias notícias, creditou a informação a fontes ligadas à Agência Antidoping dos Estados Unidos (Usada).

A testosterona ajuda na performance dos atletas, com efeitos semelhantes aos dos esteroides anabolizantes, mas sem efeitos colaterais, enquanto os diuréticos eliminam os líquidos do corpo e ajudam a perder peso. Segundo o site, a defesa do lutador vai batalhar por uma pena reduzida, argumentando que ele seria réu primário, porque nas outras duas ocasiões em que testou positivo a regulação ainda era feita pela Comissão Atlética de Nevada (NAC).

Se Anderson Silva pegar pena longa pode até anunciar sua aposentadoria, pois está com 42 anos.

 

COMENTÁRIOS

COMENTÁRIOS: 0